Arquivo da tag: Calle Murillo

Os Outlets e o Salgado

Também sou filha de Deus e nesta viagem, resolvi dar uma camelada para os lados da chamada Villa Crespo.

Pegamos a linha B (vermelha) do metrô e descemos na Estação Malabia. Três quadras ladeirinha abaixo e estávamos na conhecida Calle Murillo, que é o lugar em Buenos Aires onde se encontram artigos de couro com o preço mais em conta.

Na enorme Murillo 666, achei os preços bem absurdos. Ainda acho que entendemos mal, mas o vendedor nos pediu 250 pesos por um carteira pequena masculina. Saímos correndo. Sem contar que não tinha calças de couro. Nenhuma.

Na verdade, sejamos sinceros, o couro que vende em abundância aqui na Argentina é aquele mesmo que a gente encontra nas grandes “Feiras de Couro” itinerantes que cobram entrada no Brasil, ou seja, são mal cortadas e os modelos não acompanham a moda. Mas são mais baratos, sim. A média é de 300 reais em uma jaqueta, o que pode ser bom, dependendo do que se espera.

Mas eu não queria jaquetas e não achei calças usáveis. Meu marido comprou duas carteiras em lojinhas pequenas por 60 pesos cada. Um bom negócio.

Meia hora depois já estávamos subindo a Gurruchaga em direção os outlets da Calle Aguirre. Acho estes outlets mais completos que os da Avenida Córdoba, mas mesmo assim não consegui achar nada vantajoso. Digo como vantajosoo seguinte: algo que me faça valer a pena carregar mais peso. Assim, para mim não basta pagar mais barato. Tem que ser muito mais barato, tem que ser algo que compraria no Brasil ou tem que ser algo maravilhoso. Nada disso aconteceu, ou seja, saí de lá com um saldo de 2 camisas da Lacoste para o meu marido, por 260 pesos cada, numa loja chamada Brandpoint, sendo que nos shoppings estavam 299 pesos. Compra sem vantagem grande, mas valeu.

Depois subimos a Scalabrini Ortiz até a Velazco, onde andamos até o restaurante Salgado.

Li muito sobre esta casa de pastas na Internet, e, de cara, já simpatizei. É o típico restaurante de bairro, aquele que você vai comer quando atrasa o almoço. Pena que não tem nenhum restaurante assim no meu bairro 😦

O couvert é uma pastinha de abóbora, bem diferente:

Eu pedi um Ravioli de salmón rosado al estilo asiático, que simplesmente derretia na boca:

O Heitor, que não gosta de sair da sua zona de conforto (e nem de desperdiçar oportunidades de comer carne) foi de Milanesa de ternera com papas fritas:

Segundo ele, estava delicioso, principalmente comparando com outras que comemos por aqui.

Para beber pedi o único vinho de 375 ml disponível, Trapiche Malbec. Não sei se combinou com o prato, acho até que não, mas manteve meu grau etílico, que era o mais importante da viagem… rs. Já o Heitor pediu uma limonada deliciosa.

Resultado, comemos muitíssimo bem e a conta deu bem pouquinho: 95 pesos.

Passeio barato este, já que não comprei nada =)

Serviço:
Salgado Alimentos
Juan Ramirez Velazco, 401, Villa Crespo
Buenos Aires
http://www.salgadoalimentos.com.ar

Anúncios